O que os escravos faziam para ganhar a alforria?

O que os escravos faziam para ganhar a alforria?

Segundo Lúcia Helena, para conseguir o dinheiro determinado à alforria, as escravas trabalhavam lavando roupa e como babá, ama de leite, bordadeira e engomadeira, além de vender alimentos na rua que elas mesmas faziam ou cultivavam em pequenas hortas.

Como acontecia o processo de aquisição de um escravo *?

Em geral, eram obtidos por meio da realização de guerras contra diversos povos de origem estrangeira. Os traficantes realizavam a compra dos inimigos capturados e logo tratavam de oferecê-los em algum lucrativo ponto comercial.

O que os escravizados buscavam?

Os escravos que fugiam e mudavam-se para as cidades tinham como objetivo camuflar-se em meio à população negra presente e buscavam encontrar todo tipo de emprego que fosse possível de ser executado.

O que representava um escravo para o seu proprietário?

Na residência do proprietário, havia uma parcela de escravos que se dedicava ao cuidado das tarefas ligadas ao ambiente doméstico. Geralmente, esses escravos possuíam uma condição de vida relativamente melhor e acabavam também se relacionando mais proximamente com a família de seu senhor.

LER:   Como conectar um DVD player a uma TV amarela?

Como eram chamados os escravos alforriados?

As pessoas africanas eram chamadas de crioulos. Os filhos das mulheres africanas com homens brancos eram chamados de mulatos e se esses mulatos conseguissem a sua alforria passavam a ser chamados de pardos.

O que os escravos sofriam?

Sofriam, além do desconforto físico, falta de água e doenças. No século 19, dos que vinham de Angola, 10\% morriam na travessia, que demorava de 35 a 50 dias. Assim que chegavam ao Brasil, eles eram postos em quarentena, a fim de evitar mais perdas por doenças.

O que os escravos comiam na senzala?

A base da alimentação dos escravos nas senzalas dos engenhos consista em farinha de mandioca e o angu de milho. Em alguns, eram alimentados exclusivamente com angu de milho. Agradava-lhes mais o pirão do que a farofa. No Império, a comida do escravo era igualmente a mesma das classes mais humildes e pobres.

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo